Arruda, ruda

planta medicinal. Existem duas espécies desta planta: a arruda mansa ou doméstica e a arruda brava, ambas as espécies têm cheiro desagradável e acre. Esta planta era usada para combater a peste. Para tal, colocavam-se umas folhas de arruda silvestre e duas pernas de noz num figo agreste, que depois era mastigado. A arruda era colocada na porta das casas para protegê-las de feitiços, ou junto dos berços de crianças, para as defender do quebranto (mau-olhado). Segundo Chernoviz, as folhas desta planta são próprias para provocar a menstruação. Esta planta quando ingerida em quantidades excessivas provoca vómitos, cólicas e inflamação do estômago.

Fontes: Bluteau, 1712-1728, vol. I, p. 570; Moraes, 1813, vol. I, p. 197; Chernoviz, 1890, p. 216. LR