Museu Virtual da Lusofonia lança exposição “Os sons de Braga”

O Museu Virtual da Lusofonia lançou mais uma exposição na plataforma Google Arts & Culture. Os sons de Braga: Os instrumentos, a arte popular e os ritmos da cidade portuguesa de origem medieval percorre a música da região através de um trajeto virtual que apresenta entrevistas com nomes da cena musical, instrumentos, ritmos, sons que fazem parte da memória coletiva da cidade. Este projeto, desenvolvido por Tatiane Oliveira,  no contexto da Escola de Verão em Comunicação e Cultura para o Desenvolvimento, teve como objetivo apresentar o lado multicultural, artístico e popular de vasta tradição da região, e que ao mesmo tempo abriga uma população de múltiplas origens. Braga reúne um acervo espalhado a céu aberto por todos os cantos da cidade e acaba de ser eleita melhor destino europeu em 2021.

O percurso é dividido em duas partes. A primeira explora o Museu dos Cordofones, localizado em Tebosa, pequena localidade do concelho de Braga, uma referência mundial na produção artesanal de instrumentos de corda típicos como as violas braguesas, cavaquinhos, beiroas, guitarras. Domingos Machado, responsável pela criação da oficina e do museu, considerado o “rei do Cavaquinho”, conta como é que Braga se tornou uma referência no cenário musical com a produção das famosas violas braguesas e uma série de outros instrumentos de corda que até hoje são fabricados na sua oficina.

Na segunda parte, a rota transporta para os ritmos do festival musical de verão, que decorreu nos meses de julho a setembro de 2020, e que contou com alguns dos principais nomes do repertório da cidade. Estão reunidos sons e entrevistas sobre a música tradicional portuguesa através das cordas e violas típicas de Braga, com o grupo ‘Canto D’Aqui’, a música inspirada na origem medieval com os jovens bracarenses ‘Sons da Suévia’, e a filarmônica de Braga ‘Banda Musical de Cabreiros’, fundada em 1843, que forma músicos por meio do ensino de instrumentos de madeira, metais e percussão.